Capsulite Adesiva

Escrito por Mhario Lincoln. em: 13/01/2015 | Atualizado em: 13/01/2015

Compartilhe

Convidado especial.

 

Edomir Martins de Oliveira é escritor, autor de vários livros, acadêmico do IHGM, professor universitário aposentado, advogado e intelectual dos mais queridos no Maranhão.

 

Nota do Editor: Somos compadres, amigos. Ele um pouquinho mais velho do que eu, mas o considero um irmão de aço. Nossa amizade supera os 35 anos. É padrinho de meu filho mais velho, Angelo Francisco. Foi com essa amizade, essa intimidade só peculiar a quem se respeita e se gosta, que Edomir Martins D'Oliveira (como costumo grafar) escreveu este texto abaixo cheio de muito carinho e muito humor descrevendo algo que me vem pertubando a saúde física há mais de 1 ano. Uma tal de Capsulite Adesiva, tema de minha conversa com ele e sua amada esposa (Elma) durante o aniversário de minha esposa Veridiana.

É tão singular e especial este texto (fugiu de toda aquela linha que ele escreve) que resolvi, com a autorização do autor, reproduzi-lo. Claro compartilhá-lo a fim de que as pessoas que visitem nosso site conheçam esse lado satírico e de muita inteligência linguística de meu compadre Edomir D'Oliveira.

Seja bem vindo, amigo. Obrigado por tudo.

 

 

 

 

CAPSULITE ADESIVA

08.01.2015

 

Foi em dia de festa de aniversário no apartamento de Ângelo onde seus pais, Vera e Mhario Lincoln, estão hospedados, eles que vieram de Curitiba-PR, para assistirem sua colação de grau em Direito, que tudo aconteceu. Aqui em São Luis passaram o Natal estendendo suas férias até fevereiro próximo. Completava minha comadre Vera mais uma data natalícia, e fomos lá cumprimentá-la.

Cercada de amigos que em grande euforia participavam daqueles momentos festivos, sorviam gostosos refrigerantes, sucos, e deliciavam-se com os frios que adornavam a mesa da aniversariante, que  surgiu, de repente, um jovem fisioterapeuta que aplicava sessões no meu compadre Mhario Lincoln.

 Sendo surpresa para mim que ele estivesse precisando de serviços do profissional da espécie, quis logo saber se aquelas sessões eram para fortalecer os músculos para enfrentar o novo ano que ora vivemos, ao que Mhario me acrescentou que o fisioterapeuta Hugo Giust vinha tratá-lo de uma capsulite adesiva e que ele já estava sofrendo há mais de  um  ano, com dores muito incomodativas no ombro, estando a melhorar sensivelmente com o tratamento de um profissional altamente qualificado: aquele jovem.

Sendo o nome completamente novo para mim apressei-me em satisfazer minha curiosidade. Foi então que o profissional em rápidos comentários, muito resumidos, deu-me as primeiras noções sobre o assunto. Agradeci ao fisioterapeuta as informações, e assim fiquei alfabetizado sobre o assunto.

Ainda não satisfeito fui pesquisar sobre capsulite adesiva. Li que ela é conhecida como ombro congelado e é uma doença que causa inflamação na cápsula articular do ombro e gera dor seguida de limitação dos movimentos. A pesquisa esclareceu-me ainda que a capsulite é considerada uma doença auto-limitada, ou seja, que vai curar mesmo sem tratamento. O problema é que essa cura pode levar até 2 ou 3 anos e a dor e as limitações podem ser significativas nesse período.

No desenrolar da confraternização tivemos oportunidade de ver quanto Vera é querida. Amigos chegavam a toda momento para cumprimentá-la e eram recebidos com alegria pelo casal anfitrião.

Em meio a tantas conversas alegres surgiram algumas curiosidades.

Geralda, que há mais de 30 anos com eles trabalha, contou-nos que recebeu o titulo de obreira na Igreja que frequenta, podendo agora pregar as mensagens que a Bíblia Sagrada contém, com mais segurança, vez que fizera curso de instrução bíblica de dois anos e fora aprovada. E era tanta a sua euforia que confessava estar duplamente feliz, pois trabalhava com o querido casal de há muito e ao lado dessa afetividade que tinha para com a família, podia falar aos homens, com mais segurança da Graça de Deus para com eles.

Rosinha, madrasta de Mhario, ( a segunda esposa do Dr. José Santos, seu pai), nos informava que nos próximos dias estaria nos chamando para saborearmos em sua residência um pato que seria feito com nova receita que ela aprendera, intitulado pato celestial.

Entre um momento e outro voltava a conversa sobre capsulite adesiva.

Dizia Mhario sobre esse incômodo, que veio acontecer logo com ele, que sempre primou, por perfeita saúde física e mental, obediente ao velho axioma latino “mens sano in corpore sano”, preservando ao lado da saúde mental e intelectual, um corpo são.

E então vinham as conversas de ânimo ao acometido da capsulite, quando se lembrava que não era nada grave e que com a ajuda do fisioterapeuta poderia até mesmo ficar bom em tempo inferior aos anos que estão indicados pelos estudiosos do assunto.

Em meio a tanta alegria, eis que de repente, ouviu-se uma voz: "pega ele". E todos espantados, atônitos e até mesmo aflitos procuravam saber contra quem era dada a voz de pega ele. Para alivio total ficou constatado que se tratava de cuidados para com Polico, cãozinho de estimação de Ângelo, que se soltara de onde estava cuidadosamente recolhido e que fugira, podendo a qualquer momento sair do apartamento uma vez que a porta estava aberta.

Esclarecido tudo, voltou-se às conversas agradáveis e aos sorrisos de alegria que era o clima dominante.

Foi quando Vera nos contou que estava esperando para a próxima semana visita de duas irmãs e um cunhado que vinham passar uns dias com o querido casal.

A conversa se prolongou até relembrarmos alguns episódios jocosos passados em São Luís-Ma, como o albarroamento de um jippe com uma geladeira, estacionada na calçada da oficina, esperando conserto ou o hilário processo contra as formigas, promovido por capuchinhos no convento de Santo Antonio, centro da capital do Maranhão. Mas um deles, foi mais jocoso ainda e Mhario, sob sorriso intermitente, contou a de um empregado de frigorífico bovino que houvera saído para ir a um hospital para cobrar uma conta de fornecimento de carnes. Com o seu avental branco, embora sujo de sangue, por carregar peças de carne até nos ombros,  foi confundido com um paciente ensangüentado, pelo elemento de portaria que apressadamente queria coloca-lo em uma maca pensando tratar-se de um paciente com fratura exposta com sangramento profundo.

A dificuldade maior foi convencer o porteiro de que ele ia apenas cobrar uma conta e que não estava sentindo nada a não ser raiva pela confusão que ficou exposto.

Restabelecida a paz, contudo, voltou o cobrador sem nada receber, porque o diretor do hospital não o quis atender, pelo que ficou apenas a informação de que o patrão que ele representava não forneceria mais o precioso alimento enquanto a conta não fosse paga.

Claro que ao final do espisódio envolvendo hospital o assunto recaiu na sua dor no ombro; a sua tão decantada Capsulite Adesiva, acrescentando que não via a hora de ficar bom, pois os amigos que vinham cumprimentá-lo por vezes batiam no seu ombro, acarretando-lhe uma dor profunda, e ele tinha que explicar o porquê da dor.

Ângelo que acompanhava a narrativa, demonstrando imensa alegria pelo evento esboçava sorrisos que bem demonstravam sua enorme sensibilidade no amor para com os pais.

Aliás quem  convive com Ângelo sabe quanto ele é sensível para com os pais, parentes  e amigos da família. Vale a pena lembrar também o amor pelos animais, destacando-se o seu cãozinho e os peixes ornamentais e multicoloridos existentes em seu aquário, que ele com orgulho ostenta no seu apartamento onde a festa se desenrolava.  

Finalmente cantado os “parabéns a você” em homenagem à aniversariante,

foi cortado um gostoso bolo de aniversário e servidas fatias aos visitantes que desejaram à aniversariante que a sua vida e de toda a familia fosse tão doce e saborosa, quanto o bolo servido, e cheia de alegrias constantes como as daquele momento.

 

Comentários  

0 #7 RE: Capsulite AdesivaElvandro Burity 16-01-2015 10:10
Sou defensor do tipo de escrita desenvolvida pelo Dr. Edomir por instigar o leitor ser parte da trama. Capsulite decorrente da prática de um "esporte de elite"... Fez-me lembrar da constatação de que aqui no Rio de Janeiro (Barra da Tijuca) enquanto a água é esbanjada para embeber o campo de golfe... o precioso líquido, num calor de mais de 40º, falta nas torneiras dos residentes da Zona Oeste do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca).
Dito isto, tiro chapéu e classificado com distinção o inteligente artigo de autoria do Dr. Edomir.
Well done!
Citar
0 #6 RespostaMLincoln 15-01-2015 11:00
Ilmo. sr. dr. Raimundo Albuquerque. Gostaria muito que minha capsulite adesiva tivesse origem nos jogos de golfe no "Santa Maria". Porém, nunca aprendi tal jogo e nunca frequentei esse tipo de lazer. Mesmo assim, agradeço por sua deferência em me ter no rol daqueles que praticam esse "esporte de elite", como vc se referiu. Muito me honraria.
Fica aqui, todavia, uma sugestão: Nunca fazer flexões peitorais em plataformas desniveladas. Foi o que aconteceu comigo. Abusava da minha boa vontade e fazia até 80 apoios por sessão. O ombro esquerdo, pelo desnível da plataforma, foi sobrecarregado, causando o problema. Ainda mais na minha idade: 61 anos.
Volta sempre, dr. Rdo.
ATT
Jornalista Mhario Lincoln
Citar
0 #5 A doençaDr. Rdo Albuquerque 15-01-2015 10:53
Meu caro dr. Edomir,
A capsulite adesiva é recorrente em densidade maior em atletas do golfe, esporte considerado de elite. Agora eu pergunto: o seu compadre Mário não estará exagerando nos campos de golfe lá pelas bandas de Curitiba, conhecida como cidade-sede de um dos grandes campos de golfe do Brasil, a estância Santa Maria?
Chique esse seu compadre.
Citar
0 #4 CapsuliteLopes Franco 13-01-2015 18:11
Já o conhecia de há muito. Um bom escritor. Seus livros são muito bons. A Águia e o Rouxinol que li na casa de um amigo que faz parte do IHGM é de uma perfeição incólume. Uma pequena, mas rara homenagem ao ilustríssimo Rubem Almeida.
Citar
0 #3 CapsuliteEriberto Melo 13-01-2015 18:09
Dr. Edomir, difícil é escrever uma sátima com humor e hamonia. Vc é 10.
Citar
0 #2 CapsuliteMarcio Alencar 13-01-2015 18:08
A Capsulite Adesiva é mais comum do que a gente pensa. Eu passei 5 anos tentando resolver a minha e só consegui depois de fazer fisioterapía.
Citar
0 #1 RE: Capsulite AdesivaCristóvão Santos 13-01-2015 18:07
KKKK Eu não conhecia esse lado de Edomir. Parabéns.
Fomos comtemporâneos de BB.
Citar