Parabéns Myriam

Escrito por Mhario Lincoln. em: 21/05/2015 | Atualizado em: 21/05/2015

Compartilhe

 

(*) Mhario Lincoln é advogado, jornalista e poeta.

 

 

MYRIAM HYPOLITO, Parabéns!

Hoje, 21 de maio de 2015

 

Eu tenho uma frase que diz existirem pessoas que nada precisam provar, para fazerem parte da gente.

Construí essa frase como bálsamo à amizade de pouquíssimas pessoas de meu relacionamento. Todavia – e ao longo do tempo – notei que outras pessoas, além das que pensava naquele instante, incluíram-se em meu legado, sem necessidade nenhuma de provarem algo pra mim. Apenas com a simpatia e leveza de seus espíritos.

Uma dessas é Myriam Hypolito – dona de uma família espetacular e de sensibilidade artística invejável. A conheci através de trocas de fotos e frases; coisas que o Twitter, essa ferramenta realmente partilhável e interativa, presenteia.

E hoje, ela faz aniversário. O Facebook, bisbilhoteiro como sempre, me avisou: “Hoje tem festa na casa da família de Myriam”. Então, decidi, com as ferramentas que possuo, lhe dar este presente. Um pequeno perfil de como a vejo, através dos olhos da interatividade.

Eis aqui a Myriam. Esposa e mãe (na foto acima com os filhos Eduardo e Mariana). Psicanalista (formanda) e ativa no mundo virtual. “Eu sou uma mulher livre. Estou no Mundo”, disse-me em conversa no ‘menssager’. E ela tem razão.

Todos nós hoje, através das redes sociais, temos uma indelével oportunidade de viajarmos de Sul a Norte, da Rússia aos EUA num clique. Myriam consegue navegar com certa firmeza porque domina algumas línguas mundiais. Todavia, o que mais me chamou a atenção nela foram a responsabilidade com que escreve e a escolha que faz quando vai retuitar ou curtir algo no TT ou no Face.

Aí a importância e a maturidade de se navegar, atualmente, em águas tão nebulosas como essas, das redes sociais. Ser uma pessoa livre é outro fator de grande importância no âmago de Myriam. Distinguir liberdade de participar (e/ou) do participar da liberdade. Parece simples, mas não é. Existem forças ocultas e correntes furtivas que acabam laçando o internauta em caminhos diferentes de sua própria maneira de ser e agir.

Daí, encontrar Myriam Hypolito (pra mim, obvio que não falo por ninguém) do lado certo das redes foi-me um imenso prazer, algo que me fez evoluir em minhas frases, pois encontrei em seus perfis fotos exuberantes – sem fugir muito da mesma linha de minha parceira de algum tempo, Selma Maia, de Manaus, Amazonas – sobre as quais (fotos) consigo maturar minhas ideias e transformá-las em partes de #domeulivro.

Pessoas assim, desse tipo, dessa estirpe, desse modo, dessa colheita, dessa boa safra, dessa franqueza, dessa amabilidade, desse carinho e desse respeito, é que procuro me aproximar – muito mais – para aprender. E aprendo muito! Especialmente interagindo nos chats.

Numa dessas ocasiões, contei para Myriam que tenho uma afilhada, Rafiza Marão Martins,  em cujo aniversário, desde pequenina, lhe entoo o Hino Nacional, invés de dar-lhe os parabéns. Assim, gostaria também de fazer hoje, nesta data natalícia de Myriam Hypolito.

Cantar-lhe, pra ela e família; Marcos, marido (na foto à esquerda), e seus filhos Eduardo e Mariana, o Hino. E por que? Porque um dos versos do Hino cabe muito bem aqui:

“De um povo heroico o brado retumbante(...)”. Porque nós somos, sim, um povo heroico. Conseguimos acompanhar a evolução do Mundo. Ultrapassamos o egoísmo das máquinas de escrever, das cartas sigilosas, dos bilhetinhos sombrios. Atingimos a era das Redes Sociais. Esse é o nosso brado retumbante. Escrevemos, compartilhamos, sofremos, sorrimos, choramos, amamos, odiamos; tudo nas redes sociais sob olhos de milhares de pessoas que acompanham nossas ideias todos os dias.

E você, Myriam, é heroína também porque tem a coragem de escolher uma postagem, de distinguir o que deve ou não escrever e de saber que existem tantas pessoas que vão curtir ou ‘descurtir’ as coisas que saem de dentro do seu coração.

Heroína por permanecer incólume no meio de feras, de superdotados, de egos além dos Céus, da coação irresistível de postagens cheias de ódio. Estar incólume é isso. E isso a conceitua heroína sim!

Heroína porque você acaba plantando, nesse passeio incansável pela rede, dezenas de sementes de Paz e Felicidade, nesse fio elétrico em constante curto circuito, pois são as redes, as válvulas de escape de centenas de pessoas egoicamente infelizes e mal resolvidas.

Porém, com sua varinha mágica, você clica na telinha e envia fotos e pensamentos de extremo bom gosto, fazendo com que aquele internauta que antes permanecia em seu vazio existencial, tenha a oportunidade de refletir sobre até onde pode ir a sensibilidade humana.

Feliz aniversário, amiga! Abrace sua linda família por mim.

 

Mhario Lincoln e Veridiana

Internautas e amigos

Comentários  

0 #1 Parabéns MyriamJamika 27-05-2015 21:24
Terrific article! This is the type of info that are meant
to be shared around the web. Shame on Google for not positioning this put up higher!
Come on over and visit my site . Thank you =)

Check out my web blog ... schlüsselnotdienst berlin mitte: http://poodlepoodle.poodlepoodle.link/grade-7/727-2/72711-leo/
Citar