Pobre paga (+) Imposto.O rico, menos

Escrito por Mhario Lincoln. em: 17/02/2014 | Atualizado em: 22/02/2014

Compartilhe

(Imagem: CartaCapital)

 Foto Carta Capital(*) Mhário Lincoln

É jornalista, advogado e editor do site partilhabr.com.br / tuíter @Mhariolincoln

 

Estudos realizados por empresas especializadas revelou algo que todo mundo sabia, mas que foi além da imaginação. Nem mesmo os seguidores do Governo de Dilma Rousseff, seus fãs ou eleitores talvez não soubessem da gravidade do problema.

Trata-se de números exatos sobre a força da mordida do Leão Fiscal entre os pobres que o governo petista insiste em afirmar que “é para eles que governo”. (Dilma em recente pronunciamento em cadeia nacional de tv).

Na verdade, ao onerar mais e mais o consumo (renda e propriedade), o sistema tributário brasileiro acaba punindo muito mais os pobres (ou aqueles que ganham menos) e, paradoxalmente, cobra muito menos dos que estão no topo da pirâmide social em termos de salários. Os pobres pagam pelos ricos.

Dados primários de pesquisa elaborada pelo IBGE/POF nos revela (pasmem) que um cidadão brasileiro que tem salário de R$ 724,00 paga 37% de impostos e vai ter que trabalhar (se contasse a partir de hoje) 153 dias para quitar seus tributos esfolados pelo Governo.

Quem ganha salário de 724,00 reais paga mais impostos em cima da alimentação (R$70,8), (R$166,4), em habitação e (R$20,00) em vestuário. Ao final, são 37% do salário suado, só de impostos injustos.

Uma segunda faixa, a de quem ganha até 6 mil reais, vai pagar pouco menos. Desconta algo em torno de 23% de carga tributária, resultando em 115 dias de trabalho para quitar essa dívida fiscal. Gasta mais em Alimentação (200,8 reais), habitação (479,6), e (98,5) em vestuário.

Agora pasmem! Como um governo que se diz “do trabalhador para o trabalhador” consegue assistir à cobranças de tributos na ordem de, apenas, 17% de carga tributária em cima de quem ganha salário de 22 mil reais?

Esse trabalhador de 22 mil reais dispensa, somente,106 dias para o pagamento de seus tributos, enquanto o trabalhador de salário mínimo (700,00) tem que trabalhar quase o dobro, 200 dias, para pagar uma alíquota de 37% de impostos.

Alguma coisa está errada. E a gente pode corrigir com a única arma letal disponível ao eleitor consciente: O VOTO!

Adicionar comentário

Comentários ofensivos serão excluídos.


Código de segurança
Atualizar