A entrevista polêmica de SILVIA PILZ

Escrito por Mhario Lincoln em 15/01/2015

#SalaSocial: 'Verdade dói', diz colunista que ironizou pobres e planos de saúde

BBC BRASIL.com

Foto: BBC Mundo / Copyright
Ricardo Senra - @ricksenra

Da BBC Brasil em São Paulo

 

Pelas redes sociais, crônica sobre pobres foi alvo de centenas comentários - na maioria, negativos

"O pobre quer ter uma doença. Problema na tireoide, por exemplo, está na moda. É quase chique." "Eu acho que o sonho de muitos pobres é ter nódulos." "A grande preocupação do pobre é procriar."

As opiniões sobre o acesso a planos de saúde pela população de baixa renda, publicadas pela colunista Silvia Pilz na crônica "O plano cobre", do jornal O Globo, foram compartilhadas mais de 15 mil vezes em 24 horas. Alvo de fortes críticas nas redes sociais, a carioca se defende: "Não pediria desculpas", afirma. "Não ofendi ninguém e fiz um texto divertidíssimo."

Em entrevista à BBC Brasil, Pilz diz que "somos todos preconceituosos" e que no humor "vale tudo".

"Quem mais se divertiu com o texto foram os pobres", alega a jornalista, moradora da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. "Os incomodados são da classe média."

 

Leia a seguir os principais trechos da entrevista.

BBC Brasil: Você esperava essa repercussão?

Silvia Pliz: Jamais.

Texto polêmico sobre pobres

Escrito por Mhario Lincoln em 15/01/2015

O plano cobre


SILVIA PILZ

ATENÇÃO: Humor cáustico perde a graça quando precisa ser explicado. Falhei. Poucos se divertiram e muitos se ofenderam. A intenção não era essa. Leia o texto e deixe seu recado nos comentários.

 

Todo pobre tem problema de pressão. Seja real ou imaginário. É uma coisa impressionante. E todos têm fascinação por aferir [verificar] a pressão constantemente. Pobre desmaia em velório, tem queda ou pico de pressão. Em churrascos, não. Atualmente, com as facilidades que os planos de saúde oferecem, fazer exames tornou-se um programa sofisticado. Hemograma completo, chapa do pulmão, ressonância magnética, ultra de bexiga cheia. Acontece que o pobre - normalmente - alega que se não tomar café da manhã tem queda de pressão.
Como o hemograma completo exige jejum de 8 ou 12 horas, o pobre, sempre bem arrumado, chega bem cedo no laboratório, pega sua senha, já suando de emoção [uma mistura de medo e prazer, como se estivesse entrando pela primeira vez em um avião] e fica obcecado pelo lanchinho que o laboratório oferece gratuitamente depois da coleta. Deve ser o ambiente. Piso brilhante de porcelanato, ar condicionado, TV ligada na Globo, pessoas uniformizadas. O pobre provavelmente se sente em um cenário de novela.

Capsulite Adesiva

Escrito por Mhario Lincoln em 13/01/2015

Convidado especial.

 

Edomir Martins de Oliveira é escritor, autor de vários livros, acadêmico do IHGM, professor universitário aposentado, advogado e intelectual dos mais queridos no Maranhão.

 

Nota do Editor: Somos compadres, amigos. Ele um pouquinho mais velho do que eu, mas o considero um irmão de aço. Nossa amizade supera os 35 anos. É padrinho de meu filho mais velho, Angelo Francisco. Foi com essa amizade, essa intimidade só peculiar a quem se respeita e se gosta, que Edomir Martins D'Oliveira (como costumo grafar) escreveu este texto abaixo cheio de muito carinho e muito humor descrevendo algo que me vem pertubando a saúde física há mais de 1 ano. Uma tal de Capsulite Adesiva, tema de minha conversa com ele e sua amada esposa (Elma) durante o aniversário de minha esposa Veridiana.

É tão singular e especial este texto (fugiu de toda aquela linha que ele escreve) que resolvi, com a autorização do autor, reproduzi-lo. Claro compartilhá-lo a fim de que as pessoas que visitem nosso site conheçam esse lado satírico e de muita inteligência linguística de meu compadre Edomir D'Oliveira.

Seja bem vindo, amigo. Obrigado por tudo.

 

Fatos e Reflexões (Elvandro Burity)

Escrito por Mhario Lincoln em 12/01/2015

Convidado Especial.

Elvandro Burity
Rio de Janeiro - RJ
http://elvandroburity.blogspot.com
skype - elvandroburity

 

São pouco mais de 03 h... Uma vez mais cá estou no computador levado pela perda do sono... Abro o gmail e deparo-me com a mensagem inicial - pps carta de 2070 - leio, releio... Tudo normal até de que lembrei do livro FATOS E REFLEXÕES - de minha autoria - lançado em 2003 - onde à página 95 - num daqueles momentos que impulsionado por outras forças ponho-me a escrever aquilo que muitos consideram devaneios... Se verificado o índice - contém muitos outros...
Recorrendo ao antigo ditado: "...de louco todos temos um pouco..." de imediato o pensamento voa à música de Chico Buarque de Holanda: "o que será... que será..."... que cantam os poetas/escritores..." ... Ou como dizia Kant "...Razão Pura..." é criar de onde só sai dor... é produzir da tristeza pura beleza... do sofrimento o acalanto... é da podridão a flor de outono...
Nesta linha de raciocínio concluo que: ser/estar poeta/escritor é ser assim... meio louco, meio gente... É ser feliz mesmo sem felicidade...
Após a leitura da mensagem tendo como anexo aquele arquivo pps chego à conclusão de que as minhas criticadas esquisitices comportamentais, vez por outra, sem sombra de dúvidas, são norteadas por algo superior. Fatos e Reflexões será mera coincidência?
A constatação é de que existem momentos em que sou movido por sentimentos estranhos... Existem momentos que deixo entrever no lado poético/escritor - o lado inspirado dessa natureza humana, imperfeita, porém fascinante, a esbanjar um irresistível magnetismo.
Escrever abordando a água em 2003 e 11 anos depois vivenciar a situação atual que loucura!!!
A mensagem com o pps se verdadeira ou falsa, alarmante ou não - sem sombra de dúvidas contém uma solene mensagem.

Agora 05h 38 min. Paz e bem!
Paz Profunda!

Elvandro Burity
Rio de Janeiro - RJ
http://elvandroburity.blogspot.com
skype - elvandroburity

Você já foi vítima de Calúnia?

Escrito por Mhario Lincoln em 10/01/2015

VALÉRIA FERNANDES

@valeriaqibrasil (Consultora Política, Direito, Economia, Música, Poesia, Praia, Animais. Fundamental é mesmo o AMOR).

 Valéria Fernandes, de Goiânia - GO escreveu texto interessante  “VOCÊ JÁ FOI VÍTIMA DE CALÚNIA”? reproduzido no importante site Grupo money.wordpress.
Este portal se solidariza com Valéria e reproduz o link para que todos os nossos leitores também possam ler.
Clique em:

O diálogo das borboletas

Escrito por Mhario Lincoln em 09/01/2015

Por José de Oliveira Ramos

(O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. )

 

 

Enquanto polinizam, as borboletas tomam decisões importantes.
Bay Nânnia é uma Ilha que conta hoje com uma população de 1.064.197 habitantes segundo dados oficiais do IBGE, vive num clima tropical, e foi fundada pelos franceses no dia 8 de setembro de 1612. Posteriormente, foi invadida pelos holandeses, mas, colonizada pelos portugueses.

Fuja do Mico (Eloi Moccellin)

Escrito por Mhario Lincoln em 08/01/2015

Fuja dos micos

(*) Eloi Moccellin

 

 

A análise fundamentalista nem sempre ajuda ao investidor em ações...

Muitos resultados de balanços e balancetes são divulgados com lucros e as ações vão

para o lado negativo, pois existem muitas pegadinhas que confundem aos investidores

em ações e até mesmo analistas pouco preparados, que não conhecem detalhes das

empresas e seus concorrentes.

A melhor coisa a observar sempre, seja em época de crise ou não, é a liquidez, e

fugir dos “micos”, que normalmente aparecem por indicações de analistas ou grandes

investidores comprados ou vendidos.

Da mesma maneira é preciso ter cuidado com a análise gráfica que só funciona se

não houver fatos ou boatos contrários, pelo mercado afora.

Existem muitas informações técnicas erradas até em livros e cursos. A Análise Técnica

é uma arte, e sua metodologia de análise deve ser simples e objetiva, e com isso, aplicar

o racional e vencer o emocional.

A maioria dos indicadores técnicos não é eficaz. O importante é saber entender as

formações gráficas, e assim interpretar a constante briga entre comprados e vendidos,

e ficar com o lado de maior pressão. Costuma dar certo, em situação sem crise

globalizada.

DEPRESSÃO, FÉ E VITAMINAS

Escrito por Mhario Lincoln em 03/01/2015

 

Convidado Especial:

(*) Luiz Sérgio Monteiro (Docência Universitária. Atua também na área de Seguros)

Eu conversando com um amigo vendedor sobre vendas, perguntei a ele como poderia vender seguros e me falou que não seria fácil, pois precisava ter muita técnica e muito conhecimento, além de ter um registro chamado susep, e que era muito difícil de tirar.
Fiquei intrigado com essa história e me dispus a ver como poderia tirar essa famigerada susep. Sou religioso no que se refere a crer em Deus, fazer as minhas orações e fazer os meus pedidos, com fé e confiar. Fiz as minhas orações e pedi ao Criador que me mostrasse um caminho para eu melhorar os meus ganhos.
Num domingo tive a ideia de comprar um jornal e ver os classificados, encontrei uma firma que estava selecionando pessoal para vendas, fui conferir e era uma empresa de seguros, fiz a entrevista e fui classificado com mais outro candidato.