A arte de aplicar em Ações

Escrito por Mhario Lincoln. Publicado em Redes Sociais em: 21/10/2014 | Atualizado em: 21/10/2014

Compartilhe

Eloi Moccellin

@garimpodeacoes 

Assessoria financeira de investimentos em ações e tributação atinente. Atende apenas no Brasil. É independente.

 

 

Como funciona a Dinâmica das Operações em Bolsa?

Execução

O investidor envia sua ordem de compra ou venda, se for via Internet, o investidor

estará enviando sua ordem diretamente ao sistema da Bolsa. Se através de corretores,

estes farão o contato com a Bovespa, também via eletrônica.

Liquidação

Executada a ordem de compra/venda, ocorre à liquidação física e financeira, processo

pelo qual se dá a transferência da propriedade dos títulos e o pagamento/recebimento

do montante financeiro envolvido, dentro do calendário específico estabelecido pela

Bolsa para cada mercado.

No mercado a vista, vigora o seguinte fluxo de liquidação:

D+0 - dia da operação;

D+1 - prazo para os intermediários financeiros (Corretoras) especificarem as

operações por eles executadas junto à Bolsa;

D+2 - entrega e bloqueio dos títulos para liquidação física da operação, caso ainda não

estejam na custódia da CBLC;

D+3 - liquidação física e financeira da operação.

A liquidação é realizada por empresas de compensação e liquidação de negócios, que

podem ser ligadas à Bolsa ou independentes.

A bolsa utiliza a CBLC - Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia para liquidar as

operações realizadas em seus mercados.

As Corretoras da bolsa e outras instituições financeiras são os Agentes de

Compensação da CBLC, responsáveis pela boa liquidação das operações que executam

para si ou para seus clientes.

- As operações em bolsa podem ser efetuadas nos seguintes mercados:

• A vista - no qual, compradores e vendedores estabelecem um preço para um lote de

ações a ser entregue e pago no prazo determinado, atualmente D+3;

• A termo - onde as partes fixam um preço para liquidação físico-financeira da ação em

prazo futuro determinado e;

• De opções - no qual as partes negociam o direito de comprar/vender a ação a preço e

prazo futuros determinados.

Mercado a Termo:

Com o intuito de suprir as mais variadas necessidades e objetivos, o mercado de

capitais brasileiro oferece aos aplicadores uma série de alternativas de investimento.

Uma opção não muito conhecida, mas em crescimento, é a compra e venda de ações no

mercado a termo.

Em poucas palavras, a negociação de um papel a termo consiste na compra ou venda

de ativos para liquidação futura. Dessa forma, acerta-se previamente a cotação do

produto negociado, uma determinada ação, por exemplo, com a garantia de que na

data acertada o comprador entregará o valor contratado e o vendedor o ativo em

questão.

Para realizar uma operação a termo, é necessário depositar uma garantia ou uma margem,

que, no momento inicial, corresponde à diferença entre o preço a vista e o preço a

termo do papel, acrescido de um montante para cobrir eventuais variações do ativo no

pregão seguinte. Este montante varia, mas é menor para papéis com volatilidade mais

baixa e maior liquidez. Caso o preço do ativo siga em direção contrária à esperada pelo

investidor, ele terá que aumentar o montante da margem, de forma a fornecer uma

maior garantia à operação. Vale lembrar que no mercado brasileiro é possível prestar

garantia à operação também na forma de cobertura, ou seja, depositando os papéis na

CBLC, o que dispensa o vendedor de fornecer outras garantias adicionais.

Quais as vantagens de se investir no mercado a termo? O mercado a termo oferece uma

série de vantagens, uma vez que através deste tipo de contrato os investidores podem

proteger preços de compra e venda de um ativo, além de diversificar riscos de uma

carteira de investimentos. E o mais importante: muitas vezes com poucos recursos.

Vamos supor que um investidor acredite que o preço de uma ação vá subir em um

determinado período, mas não tenha ou queira aplicar no momento uma quantia

elevada na compra do papel. Este pode fixar o preço de compra ao adquirir tais papéis

no mercado a termo, pagando apenas uma margem e obtendo lucros com a valorização

das ações.

Diversificação de riscos e alavancagem financeira:

Como os negócios no mercado a termo são realizados também mediante o depósito

de margens, com o valor total da operação podendo ser repassado apenas na data

de conclusão da mesma, a compra de contratos a termo também possibilita aos

investidores a aquisição de um número maior de papéis mediante ao uso de um

volume menor de recursos.

Ao invés de alocar todo o dinheiro disponível em apenas uma ação, o aplicador

pode investir a mesma quantia em um número maior de ativos considerados

atrativos, assumindo menores riscos, pois uma eventual queda de uma ação pode ser

compensada pela valorização das outras.

Maximizando ganhos e operações de financiamento. Dependendo do objetivo do investidor,

a venda de um ativo no mercado a termo também pode se apresentar como uma

alternativa interessante. Da mesma forma que se pode proteger o preço de compra

de uma ação, o preço de venda de um ativo pode ser determinado. Vamos supor que

um investidor já esteja satisfeito com a valorização de um determinado papel e queira

vendê-lo, mas não necessita dos recursos no momento. Este pode negociar tais ações

no mercado a termo e elevar os seus ganhos, pois serão recebidos os juros de um

período além do preço a vista de tal ação. Neste contexto, o investidor também pode

realizar uma operação de financiamento, comprando uma ação no mercado a vista e

vendendo o termo, com o objetivo de ganhar com a diferença entre os preços a vista e

a termo. A negociação de contratos a termo pode ser utilizada ainda para a obtenção

momentânea de recursos. Um investidor que possua uma carteira de ações e precise

dinheiro no curto prazo, mas não queira se desfazer de nenhuma ação pode vender a

vista e comprar a termo, operação que geraria caixa sem o desmonte de posição. Cabe

citar que existem estratégias mais sofisticadas de investimento, onde uma operação

de compra e venda de contratos a termo pode ser casada com operações nos mercados

à vista e de opções, o que vale a pena ser explorado em novo artigo.

Riscos: Se o mercado a termo apresenta diversas vantagens, é sempre importante

destacar que também existem riscos adicionais neste tipo de aplicação. Além dos

riscos já normalmente associados ao mercado de ações, o investimento em termo

traz também a questão da alavancagem. Pelo fato de o mercado a termo permitir a

aplicação de valores menores com alavancagem, muitos investidores acabam perdendo

a dimensão de qual sua exposição efetiva ao mercado. Com isso, os riscos acabam

multiplicados. Portanto, vale sempre lembrar que, mesmo com todas as vantagens

apresentadas, o mercado a termo traz riscos ainda maiores que o mercado a vista,

sendo recomendado apenas para investidores de perfil agressivo.

Adicionar comentário

Comentários ofensivos serão excluídos.


Código de segurança
Atualizar