A marca Pictórica de Kate

Escrito por Mhario Lincoln. Publicado em Arte e Literatura em: 29/05/2014

Kate Helena Sento Sé

@zakate 

Quer saber? Vou falar...eu sou mãe, pai, filha, irmã e tia, dona de casa, artista plástica, consultora de beleza, metida à chef de cozinha. Pronto, falei! Lauro de Freitas - BA

--------------------------------------

 

O autor é jornalista sênior e editor do partilhabr.com.br:

 

(*) Mhario Lincoln

 

Fiz uma rápida análise sobre o insigth de Kate Helena Sento Sé (foto) em sua plasticidade de cores, telas e pincéis. A tendência interdisciplinar de brincar com sua apurada técnica de retratos faz dela quase um anti-ícone da realidade de uma arte que pouco se divulga hoje em dia com tantos selfies eletrônicos. 

Mas a coragem e a qualidade de suas pinturas, sob um olhar pessoal, irrestrito e intransferível, faz de sua arte algo que deve ser admirado mesmo com selfies e a contemporaneidade da era virtual.

Na verdade, as peças que vi, assinadas por Kate Helena são de arte pictórica. Aliás isso me remete imediatamente a coisas que vão além da cor na tela branca. Um trabalho pictórico bem feito vai ao encontro de uma representação da essência interior de quem está sendo retratado, do ponto de vista do artista (aí o talento) e não apenas a aparência externa.

Essa definição acima também me remete imediatamente a Aristóteles, que diz: "O objetivo da arte não é apresentar a aparência externa das coisas, senão o seu significado interno; pois isto, e não a aparência e o detalhe externos, constitui a autêntica realidade".

Destarte afirmo que não há incluída em bons artistas, uma profissão. Mas uma extensão da vida desses artistas. Claro que ninguém é uma ilha e assim, nada melhor que compor seu próprio universo desenhando ou pintando aqueles que flutuam na memória ou integram seu dia-a-dia de forma expressiva.

Pintar retratos não se prende somente à disposição de receber em troca por encomendas pré-determinadas, como alguns analistas ainda replicam essa ultrapassada forma de enxergar o artista pictórico. Claro que isso era um lugar comum durante toda a Antiguidade clássica e toda a Idade-Média, quando o artista era classificado como trabalhador manual e artesão – numa estrutura social que não reconhecia a dignidade do trabalho manual.


Hoje, mesmo com a insistência de críticos obtusos, a arte pictórica é muito mais, como, até, traduzir em cores e traços a saudade que o personagem traz ao artista. É óbvio que existem os extremos, claro.
 O retrato de Dorian Gray é um exemplo: Mostra a obsessiva relação entre o jovem retratado Dorian e seu retrato, feito pelo pintor Basil.

Há aqueles que acreditam que a arte pictórica é difícil de fazer. Claro, pelas imagens que recebo das obras de Kate Helena, vislumbro muito mais, já disse, que cabeça, tronco e membros. Vejo arte de qualidade que exprime a alma de quem se deixa retratar por essa talentosa artista. Daqui, meus parabéns.

"ANIMUS"

Escrito por Mhario Lincoln. Publicado em Arte e Literatura em: 18/05/2014

Descobri a poeta Claudia Viana navegando no twitter. Garimpando coisas novas e impactantes. Foi assim que a encontrei. De repente li seu poeta ANIMUS e senti toda uma força concentrada nessa coragem nata de quem luta e expele essa luta através de seus escritos.

Ainda farei uma mais longa e apurada análise de seus textos e poesias. Por enquanto, quero apresentar a meus amigos Animus.

Isto já basta!


Eu tinha um menino e uma menina
Viviam soltos dentro de mim
Jogavam bola, soltavam pipa
E furtavam carambolas
Do quintal do meu vizinho

Assim, soltos dentro de mim
Ela, às vezes, me continha
Ora dengosa, ora chatinha
E ele é que vinha
Da menina me salvar

Entre os dois, briga constante
Muitas vezes ela é que vinha
Do menino me libertar
Até que certa hora da vida
Resolveram se acertar

“Empreste-me a sua força
Pra compor a minha delicadeza?”
“Empreste-me a sua sutileza
Para os desejos do meu corpo?”
A isso chamaram: sedução.

Certas madrugadas, eu não entendia
O porquê da minha mão dentro da calcinha
Confesso: “era gostosa a mãozinha”...
Isso era arte deles, molecagem, sacanagem.
Eles? Riam soltos dentro de mim.

Quando ele adormecia
Ela inventava mil fantasias
Coisas de menina sem medidas
Seduzia, seduza e seduzia
O moço que bem queria.

Ele despertava lento
Deslumbrado com ela
Ficava assim por dias, anos
Observando a performance dela
Orgulhoso de tudo que ensinou pra ela.

Cláudia Viana (24/11/2012)
 

As RRPP na UFMA

Escrito por Mhario Lincoln. Publicado em Arte e Literatura em: 07/05/2014

Na expectativa dos enfrentamentos naturais após a conclusão do curso, o interesse em conhecer
as potencialidades e dificuldades do mercado de trabalho de Relações Públicas faz parte do cotidiano  acadêmico dos alunos. Nos últimos quatro anos, a newsletter Mercado RP tem cumprido o papel de  revelar o que, muitas vezes, está encoberto pelos mitos em torno da profissão e pelo distanciamento entre o mundo acadêmico e a atuação profissional dos egressos do curso.

Na esteira desses objetivos, esta edição aborda a memória organizacional na perspectiva
institucional, a necessidade de formação complementar em Relações Públicas, o mercado das agências  de Relações Públicas, as Relações Públicas Comunitárias, as oportunidades para as Relações Públicas em  pequenas empresas e as possibilidades de convergência entre as áreas de Relações Públicas e de Recursos Humanos.

Boa leitura!!!
Profa. Éllida Neiva Guedes
Conrerp 236 – 6ª região

Colaboração: Roberta Lima

Para ler toda a Newsletter produzida por alunos de RRPP, da Universidade federal do Maranhão, clique a seguir: 

file:///C:/Users/SONY%20VAIO/Downloads/Mercado%20RP%20n9.pdf

 

 

Universidade Federal do Maranhão
Curso de Comunicação Social - Relações Públicas
Reitor: Prof. Dr. Natalino Salgado Filho
Vice-Reitor: Prof. Dr. Antônio Oliveira
Diretor do CCSo: Prof. Dr. César Castro
Chefe de Departamento: Profª. Dra. Rosinete Ferreira
Coordenador de Curso: Prof. Dr. Silvio Rogério Rocha de Castro
Editora e Orientadora: Profª Dra. Éllida Neiva Guedes
Projeto gráfico: Virgínia Gabriele dos Santos Costa
Revisão: Profª. Dra. Jovelina Maria Oliveira dos Reis
Fotos: Arquivo pessoal dos entrevistados
Redação: Alunos da disciplina Laboratório de Redação Jornalística
e Relacionamento com a Mídia


Alunos:


Euclides de Carvalho
Henrique Coutinho
Isabella Carolina
Júlio Filgueiras
Laurilene Oliveira
Mariana Galvão
Mayana Cavalcanti
Riverlan Macêdo


Roberta Lima (foto, 
É minha sobrinha por quem tenho admiração e orgulho)

Suelen Campos
Virgínia Costa
Tiragem: 1.000 exemplares
Endereço: Av. dos Portugueses, Centro de Ciências Sociais,
Departamento de Comunicação Social - Bacanga - 65080-040
São Luis- MA.


Críticas e sugestões: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

"O ENGODO PETISTA"

Escrito por Mhario Lincoln. Publicado em Redes Sociais em: 30/04/2014

VALÉRIA FERNANDES
Consultora Política
Goiânia- GO

TWITTER: 

 

 

 

Como cidadã e formadora de opinião achei o momento oportuno em falar do dia do "TRABALHO", que oficialmente se comemora no dia 1o de MAIO e que teve origem na (França em 1889).

No Brasil foi em Santos, em 1895. Mas a data foi consolidada em 1925 quando o Presidente Artur Bernardes  baixou um decreto instituindo 1o d Maio como feriado nacional.


Esse dia representa 200 milhões de brasileiros, autênticos guerreiros que somos. O PT (Partido do Trabalhador), apesar da sigla bem sugestiva, olha como se o "Trabalhador" tivesse motivos para comemorar a data no atual governo.

O primeiro governo do PT (Partido d Trabalhador) surgiu como se tivesse nascido uma "Flor no Asfalto",  os anseios, esperanças do povo brasileiro não foram aleatórias.

Todos esperavam por mudanças e um diferencial dos outros governos antecessores. Mas hoje o governo PT faz parte do mesmo
poder de elite, governando em desfavor da classe trabalhista.

Mas com o tempo os sonhos foram transformando em verdadeiro pesadelo. Lula antes d chegar ao poder era a maior
"Figura" que representava a classe trabalhista enquanto sindicalista. Encabeçava os movimentos, incitava as greves,
crucificava os governos que antecederam o seu.

Pregava-se ética, moral, honestidade nas suas ideologias. Sempre foi um crítico ferrenho, mas era mesmo
obcecado pelo o poder. Seu governo foi pautado em um dos maiores escândalos - o"Mensalão" - e em seguida veio sua sucessora,
Presidente Dilma, dando continuidade à farsa de um poder para os trabalhadores que, na verdade, virou o mesmo
governo elitizado. Hoje a Sigla PT (Partido dos Trabalhadores) não mais nos representa, pois seu governo é pautado
em corrupções, escândalos, tráfico de influência, economia instável, inflação decolando, dívidas, ausência de
políticas públicas eficazes.

Hoje o PT (Partido dos Trabalhadores) e seus aliados dilapidaram os anseios do povo brasileiro estando
no legítimo exercício da defesa de seus direitos, indo contra a imoralidade pública.

Os 200 milhões d brasileiros serão "Presenteados" pelo governo PT que nos deixará um espólio do rombo de bilhões
de dívidas para pagarmos a fatura durante anos a fios.

Esse será o legado deixado aos trabalhadores brasileiros, que nada tem a comemorar
no dia 1o de Maio (Dia do Trabalhador).

Que nessas eleições possamos dar um novo salto de responsabilidade de escolher bem os próximos governantes.

VALÉRIA FERNANDES
Consultora Política
Goiânia- GO

ASSÉDIO MORAL

Escrito por Mhario Lincoln. Publicado em Redes Sociais em: 23/04/2014

(*) Convidada VALÉRIA FERNANDES (foto) (Tuíter: @valeriaqibrasil )

 

Marie France Hirigoyen conceitua o assédio moral como “toda conduta abusiva (gesto, palavra, comportamento, atitude...) que atenta, por sua repetição ou sistematização, contra a dignidade ou a integridade psíquica ou física de
uma pessoa, colocando em perigo seu emprego ou degradando seu ambiente de trabalho”.

(Pesquisadora francesa, psiquiatra, psicanalista).

 

 

 

O Assédio Moral já vem se arrastando por longas datas.

Nos últimos tempos têm crescido as denúncias das perversas formas de violência dirigidas aos trabalhadores durante a jornada de trabalho ou no exercício de suas atribuições, praticadas por chefes ou pessoas hierarquicamente superiores.


O assédio moral é a exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras. A vítima é excluída e isolada do grupo sem explicação passando ser perseguida, desestabilizando a vítima (trabalhador), o hostilizando e o inferiorizando.

Algumas situações e alguns locais:

 

1 - EMPRESAS PRIVADAS:

Os trabalhadores sofrem por aqueles que detém o poder e por seus representantes, como instrumentos para alcançar metas e atingir lucros.

 

2 -EMPRESAS PÚBLICAS:

As pressões por diferenças políticas, partidárias ou ideologias.


Então, como conhecer as tendências ao assédio moral? O assediador sempre agirá:

 

a) Fala com você aos gritos, faz ameaças e intimidações.

b) Questiona seus atestados médicos.


c) Marca o número de vezes que você vai ao banheiro.


d) Diz que você tem problema psicológico.


e) Passa tarefas humilhantes.


f) Nao lhe dirige a palavra e ignora sua presença.


g) Retira sua autonomia e seus instrumentos de trabalho.


h) Sobrecarrega você de outras tarefas.

 


3 - AS PRINCIPIAS VÍTIMAS:

_Mulheres.
_Portadores(as) de doenças relacionadas ao trabalho (LER/ DORT)
_Vítimas de acidente
_Negros(as)
_Homossexuais
_Portadores(as)de necessidades especiais
_Trabalhadores com mais de 40 anos
_Pessoas que sobressaem por sua postura crítica e que contestam regras injustas.


4 - O QUE ACONTECE COM A SAÚDE DAS VÍTIMAS D ASSÉDIO MORAL:

_Aumento de peso ou emagrecimento exagerado.
_Distúrbios digestivos.
_Palpitações,dores no peito,pressão alta,tremores.
_Aumento no consumo de bebidas alcoólicas e outras drogas.
_Estresse.
_Depressão,medo acentuado,tristeza,perda de auto-estima.
_Irritação constante,falta de confiança em si mesmo,cansaço exagerado.
_Dificuldades para dormir,pesadelo,sentimento de culpa.
_Pensamentos de suicídio.
_Mudança d personalidade.
_Falta de esperança no futuro.

 

5 - PROVIDÊNCIAS


"O DIREITO NÃO SOCORRE OS QUE DORME"

DENUNCIE: Ao MPT(Ministério Público d Trabalho) ou
Nomeie um Advogado.


VALÉRIA FERNANDES


Consultora Política
Goiânia -GO